Entrevista do Mestre Koff ao Correio do Povo

Esportes – 15/12/2012 

KOFF: ‘NÃO PODEMOS ERRAR’

 No final da manhã de sexta-feira, o novo presidente do Grêmio recebeu a reportagem do Correio do Povo em seu escritório. Ao longo de uma hora de conversa, o dirigente falou sobre as contratações da equipe para 2013, os projetos em outras áreas do clube e o relacionamento com a torcida. A seguir, os principais trechos do bate-papo.

ELENCO

‘Talvez tenhamos algumas novidades até o fim do ano. Nós temos que contratar mais alguém e o quanto antes fizermos melhor. Se pudermos ter 90% do elenco formado no dia 3, melhor. O ideal seria ter o grupo pronto para o início do ano. Mas é muito difícil. E a regra da Conmebol permite a substituição só de três atletas para a segunda fase.’

RENOVAÇÕES

‘O Souza está muito bem encaminhado. Obtivemos uma proposta por escrito do Porto e enviamos uma contraproposta. A proposta sobre o Pará está com o Santos. O Grêmio tem uma dívida com eles. Ontem (quinta-feira), eu acertei o pagamento com o presidente. O Naldo era um atleta que o Grêmio tinha preferência. Não exerceu o direito e hoje os valores são diferentes (o zagueiro está acertando a sua ida para a Udinese).’

DINHEIRO PARA CONTRATAÇÕES

‘O Grêmio tem que ter competência para formar o seu grupo. Só com dinheiro não se forma grupo. Vocês lembram do ataque que tinha Romário, Sávio e Edmundo? Não deu certo. Temos o dever de racionalizar as contratações e a obrigação de dar ao treinador as alternativas que ele pretende.’

GOLEIRO

‘O Marcelo Grohe fez um ano muito bom. O Grêmio não está contratando um goleiro para substituí-lo. Está trazendo alguém para disputar a posição. Entre os três goleiros, dois são jovens que não foram testados. Quem tem dois, tem um. Quem tem um, não tem nenhum. O Gomes foi oferecido e deve estar sendo analisado pelo treinador.’

LUGANO, VARGAS E DROGBA

‘O Lugano é uma expressão do futebol, uma liderança incontestável. Ele está em um grande clube e interessa a mais de um clube, entre eles, o São Paulo. O Vargas é um jogador difícil de trazer. Todo bom jogador interessa e ele é um bom jogador. Teve uma brilhante atuação na Sul-Americana. O Drogba chegou a ter contato com um investidor. Mas não buscamos, nem foi oferecido.’

CEREJA DO BOLO

‘Nós criamos uma figura emblemática. Entendíamos que aquele atleta desperta o marketing, por força disso dá início a um ciclo virtuoso financeiro. Este jogador tem que ser carismático, uma figura de líder e ter história. Como é uma bala só no tambor, a gente não pode errar. Ainda que seja uma figura de marketing, ela tem razão de ser. Tem que conciliar com o valor que vai ser agregado a equipe. Não é fácil.’

ARENA

‘Eu procuro crer que a inauguração tenha obedecido ao cronograma que estava em contrato. Na véspera, eu falei com o mestre de obras e ele espontaneamente disse que a Arena precisaria de mais 90, 100 dias para estar totalmente concluída. Os estragos causados no gramado mostram que não estava pronto. Os problemas enfrentados lá são comuns de uma casa inacabada. Mas isso é comum quando se muda de uma casa para outra.’

GRÊMIO EMPREENDIMENTOS

‘Em três meses vamos transformar em uma holding, uma S.A., que vai abrigar os braços comerciais: marca, marketing, a gestão de talentos com fundo de investimentos. Vai ter um auditoria própria. O (Eduardo) Antonini é a pessoa que tem maior conhecimento daquilo ali. É melhor fazer a transição com as pessoas que estão lá. É um período de três, seis meses. Depois, nós estamos entrosados e vamos analisar. Nem os que estão comigo estão garantidos. Temos metas a alcançar.’

MATERIAL ESPORTIVO

‘Hoje nós temos uma fornecedora de material esportivo que tem contrato em vigor. Nós devemos abrir a perspectiva de negociação com um dos fornecedores de materiais esportivos talvez no próximo mês. Vamos ao mercado. Se considerar as revistas de mercado, o Grêmio tem uma marca que vale R$ 500 milhões.’

PATROCÍNIO

‘Podemos chegar a um valor perto que o Corinthians obteve com a Caixa. Estamos elaborando um projeto, que prevê outros atrativos maiores que não só a logomarca na camiseta. O momento de fazer negócio é esse ano. Em 2014, teremos a Copa do Mundo. Então, o universo de divulgação dessa marca vai se tornar muito maior.’

‘Talvez tenhamos algumas novidades até o fim do ano. Nós temos que contratar mais alguém e o quanto antes fizermos melhor. Se pudermos ter 90% do elenco formado no dia 3, melhor. O ideal seria ter o grupo pronto para o início do ano. Mas é muito difícil. E a regra da Conmebol permite a substituição só de três atletas para a segunda fase.’

RENOVAÇÕES

‘O Souza está muito bem encaminhado. Obtivemos uma proposta por escrito do Porto e enviamos uma contraproposta. A proposta sobre o Pará está com o Santos. O Grêmio tem uma dívida com eles. Ontem (quinta-feira), eu acertei o pagamento com o presidente. O Naldo era um atleta que o Grêmio tinha preferência. Não exerceu o direito e hoje os valores são diferentes (o zagueiro está acertando a sua ida para a Udinese).’

DINHEIRO PARA CONTRATAÇÕES

‘O Grêmio tem que ter competência para formar o seu grupo. Só com dinheiro não se forma grupo. Vocês lembram do ataque que tinha Romário, Sávio e Edmundo? Não deu certo. Temos o dever de racionalizar as contratações e a obrigação de dar ao treinador as alternativas que ele pretende.’

GOLEIRO

‘O Marcelo Grohe fez um ano muito bom. O Grêmio não está contratando um goleiro para substituí-lo. Está trazendo alguém para disputar a posição. Entre os três goleiros, dois são jovens que não foram testados. Quem tem dois, tem um. Quem tem um, não tem nenhum. O Gomes foi oferecido e deve estar sendo analisado pelo treinador.’

LUGANO, VARGAS E DROGBA

‘O Lugano é uma expressão do futebol, uma liderança incontestável. Ele está em um grande clube e interessa a mais de um clube, entre eles, o São Paulo. O Vargas é um jogador difícil de trazer. Todo bom jogador interessa e ele é um bom jogador. Teve uma brilhante atuação na Sul-Americana. O Drogba chegou a ter contato com um investidor. Mas não buscamos, nem foi oferecido.’

CEREJA DO BOLO

‘Nós criamos uma figura emblemática. Entendíamos que aquele atleta desperta o marketing, por força disso dá início a um ciclo virtuoso financeiro. Este jogador tem que ser carismático, uma figura de líder e ter história. Como é uma bala só no tambor, a gente não pode errar. Ainda que seja uma figura de marketing, ela tem razão de ser. Tem que conciliar com o valor que vai ser agregado a equipe. Não é fácil.’

ARENA

‘Eu procuro crer que a inauguração tenha obedecido ao cronograma que estava em contrato. Na véspera, eu falei com o mestre de obras e ele espontaneamente disse que a Arena precisaria de mais 90, 100 dias para estar totalmente concluída. Os estragos causados no gramado mostram que não estava pronto. Os problemas enfrentados lá são comuns de uma casa inacabada. Mas isso é comum quando se muda de uma casa para outra.’

GRÊMIO EMPREENDIMENTOS

‘Em três meses vamos transformar em uma holding, uma S.A., que vai abrigar os braços comerciais: marca, marketing, a gestão de talentos com fundo de investimentos. Vai ter um auditoria própria. O (Eduardo) Antonini é a pessoa que tem maior conhecimento daquilo ali. É melhor fazer a transição com as pessoas que estão lá. É um período de três, seis meses. Depois, nós estamos entrosados e vamos analisar. Nem os que estão comigo estão garantidos. Temos metas a alcançar.’

MATERIAL ESPORTIVO

‘Hoje nós temos uma fornecedora de material esportivo que tem contrato em vigor. Nós devemos abrir a perspectiva de negociação com um dos fornecedores de materiais esportivos talvez no próximo mês. Vamos ao mercado. Se considerar as revistas de mercado, o Grêmio tem uma marca que vale R$ 500 milhões.’

PATROCÍNIO

‘Podemos chegar a um valor perto que o Corinthians obteve com a Caixa. Estamos elaborando um projeto, que prevê outros atrativos maiores que não só a logomarca na camiseta. O momento de fazer negócio é esse ano. Em 2014, teremos a Copa do Mundo. Então, o universo de divulgação dessa marca vai se tornar muito maior.’

PRÉ-TEMPORADA EM LONDRINA

‘A busca é para que se crie um clima de um grupo fechado. E que haja um processo não só de preparação física, mas de mentalização. E o treinador entende que é melhor um ambiente muito fechado. Aqui (em Bento Gonçalves) tinha muita festa.’

TORCIDA

‘Os problemas e os incidentes que ocorrem refletem não só no jogo, mas também nos jogos seguintes. A torcida organizada dá um colorido todo especial. Essa Geral do Grêmio criou uma marca muito forte. Nenhuma diretoria deve, nós pelo menos não seremos, ser refém de torcida nenhuma. Teremos uma reunião do Ministérios Público para criarmos mecanismos de controle mais rigorosos nos estádios. Criar regras que evitem estes excessos.’

carlos.correa.@correiodopovo.com.br e wrlampert@correiodopovo.com.br

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s