Explicações sobre a Arena; que tudo seja verdade!

Palavra oficial02/03/2013 | 16h03

Ingressos caros, estacionamento e apagões: Arena responde às reclamações de torcedores

Diante de cobranças de gremistas, Eduardo Pinto e Antonini garantem: estádio estará pronto em 30 de março

Ingressos caros, estacionamento e apagões: Arena responde às reclamações de torcedores Lauro Alves/Agencia RBS

Presidente da Arena Porto-Alegrense, Eduardo Pinto garante a Arena pronta em 30 de março Foto: Lauro Alves / Agencia RBS

Diante de e-mails enviados à Redação com reclamações dos torcedores, o presidente da Arena Porto-Alegrense, Eduardo Pinto, e da Grêmio Empreendimentos, Eduardo Antonini, garantem veementemente: o novo estádio estará pronto em 30 de março. Mas já verá melhorias no jogo de terça, contra o Caracas. Veja o que dizem:

INEFICIÊNCIA DOS FUNCIONÁRIOS
“Recrutamos uma série de candidatos e treinamos orientadores. Mas houve circulação grande. Eram estudantes, às vezes, faltavam. Então reaproveitamos pessoas que sabiam dar orientações para outros níveis. Pela complexidade, existiu deficiência dos orientadores e faltou gente para orientar o público. Nos dois primeiros jogos, a deficiência foi maior. Agora o treinamento está intensificado. Além disso, o acesso à Arena é novidade ao torcedor. Quem sabe onde é a sua cadeira não precisará mais de orientação. A Arena tem distribuição complexa. Tínhamos 350 orientadores nos primeiros jogos. Aumentamos. No terceiro jogo, já houve menos reclamação. Para terça-feira (dia 5, contra o Caracas), teremos mais orientadores e mais bem treinados. E quem vem pela segunda vez já sabe por onde chegar.”

GALERIA: Em fotos, veja alguns problemas estruturais da Arena

PROBLEMAS COM A MIGRAÇÃO
“A pessoa compra uma cadeira lateral e senta numa central. O orientador tenta tirá-lo e cria um conflito, chama a Brigada.Isso está criando conflito, tumulto. Estamos fazendo duas coisas: primeiro, as divisórias. Num segundo passo, faremos filmes educativos, campanhas e material didático pedindo: ocupe sua cadeira, evite constrangimentos, seja educado. Vamos colocar filmes no telão. Tem uma pessoa sentada no lugar errado, vem uma criança e diz “aí é o meu lugar”. “Ah, desculpa, o meu é aqui atrás”. Isso acontece. Mas não estou no teatro, num cinema. Puxa, mas estamos tentando chegar bem próximos a isso. Você vai comprar cadeira, vai levantar, vai ao banheiro e vai ter certeza de que sua cadeira está lá. Se ocorrer alguma desavença, chama a Brigada. Mas isso é muito difícil antes de fazer uma campanha educativa. A pessoa tem que entender, as cadeiras têm preços e visibilidades diferentes. Agora, todas têm conforto. A diferença que existe é da Gold e camarote com relação à inferior e à superior.”

PREÇOS E INGRESSOS MAIS CAROS
“O sócio do Grêmio se confunde com aquele que compra o bilhete. A mensalidade dá direito a entrar na Arena. Então você está pagando uma parte, a outra parte é bilhete. Essa confusão precisava ser resolvida. Hoje, o anel superior é todo feito para a migração do Grêmio, com exceção de pequena parte de visitantes. Depois temos camarotes, cadeiras gold, passaporte azul, o plano para o ano inteiro, com descontos. E depois temos a inferior, com 24 mil lugares. Se tirar a avalanche, tem 20 mil lugares. Desses, 5 mil lugares fazem parte do programa do Grêmio com o quarto anel. Fez ali todo o trabalho de migração. O que sobrou para a Arena Porto-Alegrense oferecer para Passaporte Azul ou bilheteria em geral? 14 mil. Desses, temos quase 7 mil vendidos no Passaporte e pessoas da migração que foram para a cadeira campo. Se tirar esses 7 mil, sobram 7 mil ingressos para vender na bilheteria. A Arena se resume hoje à cadeira Gold, com direito de acessar ao elevador, direito de comprar vaga no estacionamento interno. O resto está praticamente vendido. No último jogo, só tinha Gold, enquanto o quarto anel estava vazio. Bom, estava vazio porque as pessoas que têm direito a ir lá não compareceram ao jogo. Mas o lugar é delas, está garantido. Não posso vender esses ingressos. Em breve, quero vender tudo. Terei muito pouco para vender em bilheteria. O programa de preço foi estabelecido com o Grêmio, com estudos.”

VIDRO COM BATENTE ATRAPALHA A VISÃO
“O vidro precisa ter uma sustentação, um batente. O que segura o vidro é essa peça. Deve ter 45 centímetros. É melhoria. Cabos de aço atrapalhavam um pouquinho mesmo. Estamos fazendo melhorias. Vi jogos (da Europa). Todos têm tubos de aço e gradis, que atrapalham a visão de quem fica mais à frente. É lei. É segurança. Eu não posso tirar. Se eu faço um pedaço de concreto, reto, tenho que fazer um tubo. Todos os lugares têm gradis com tubo. Atrapalha, é verdade. Fizemos peça chapada com cabos de aço. Tinha a menor influência na visibilidade. Eu sentava (tem quase 1m90cm de altura) na cadeira e enxergava o campo inteiro. O engenheiro da empresa sentava (mais baixo), e dizia: “Mas está batendo bem no meio”. Então vamos colocar vidro. Mas tem o batente. Estamos colocando agora no quarto nível.”

ESTACIONAMENTO
“O estacionamento aqui dentro é para atender a camarote. O que sobrar vai para a cadeira Gold. É para quem vai de elevador. E vai direto para o seu setor. Não é feito para o público em geral. Tem 2 mil vagas. O cara do camarote, quando vier, deve ter a vaga liberada. Não há como colocar vaga marcada para todos. Mas vamos solucionar em parte reservando vagas por setor da Arena.”

FALTA DE ELEVADOR
“Os elevadores não foram feitos para atender o quarto nível. Fizemos essa grande laje (a esplanada), para diminuir o lance de escadas. Tenho 18 elevadores, quatro para cargas e 14 para atender aos camarotes e Gold. Se pegar 25 mil pessoas, precisaria de outra estrutura para atender a todos de elevador. A arena não foi desenhada para que os torcedores do quarto nível subam de elevador. Os que dão acesso ao quarto nível são para uso em dias sem jogos. Lá teremos restaurantes, lojas.

Temos as pessoas com necessidades especiais, acompanhantes, cadeirantes. Essas são acomodadas no primeiro nível. Se tem 70 anos, vamos pegar essa pessoa e deslocá-la para outro lugar. Não dá para parar o elevador e tirar uma pessoa. As outras todas vão ficar paradas. Não dá para comparar com um shopping, onde as pessoas entram e saem a toda hora.”

A QUESTÃO DA GERAL
“Em 2007, quando começamos a estudar a Arena tínhamos um estádio para 55 mil pessoas. E estávamos fazendo ajustes. Em determinado momento, o Grêmio pediu para estudar a área onde se fizesse a avalanche. A melhor seria na área Norte. Não estávamos trabalhando dentro da prefeitura, com todos os estudos. O projeto estava caminhando para 55 mil torcedores. Tivemos que refazer um estudo para 60 mil pessoas. Refizemos estudos de evacuação. Aumentamos a quantidade de portões, mictórios e criamos a rampa Norte para atender à avalanche. O projeto foi alterado. Bombeiros exigiam cadeiras, bom, vamos continuar estudando. Não temos o consenso do uso do pessoal em pé. Tínhamos autorização provisória e, agora, 60 dias para uma definição. Temos prazo para colocar cadeiras. Estamos estudando uma saída. Se não tiver jeito, colocaremos cadeiras. A área segue interditada, interditamos antes dos Bombeiros, porque entendíamos que o problema precisava ser solucionado.

A cadeira, nós colocamos rápido.Tirar o degrau intermediário também é rápido. O tempo que precisaremos é para a compra das 5 mil cadeiras. Elas são feitas na Colômbia, por uma empresa dos EUA. Têm o conforto que desejamos e a tonalidade certa. Se a opção for pelas cadeiras, levará mais tempo. Temos até 23 de abril de prazo dos Bombeiros. Enquanto isso, a área seguirá interditada.”

APAGÕES NO ESTÁDIO
“A subestação 9, do outro lado da rua, abastece Porto Alegre. Tenho um cabo subterrâneo que abastece a Arena. Só me falta energia se acabar a da cidade, que vem de Itaipu. O que aconteceu aquele dia foi um problema no meu quadro disjuntor, no sistema anti-apagão mais moderno do mundo. Deu pane nesse sistema e deu aquele apagãozinho.”

O QUE DIZ EDUARDO ANTONINI PRESIDENTE DA GRÊMIO EMPREENDIMENTOS

Sobre fiscalização
“O contrato previa a data de inauguração no dia 8 de dezembro, e a entrega da obra em 30 de março. Essa fase de ajustes e finalizações era prevista. O torcedor vai receber uma Arena em 100% padrão Fifa. O papel da Grêmio Empreendimentos é cobrar da OAS. Mas há, por exemplo, testes de hidráulica. Com a pressão da água, pode cair o gesso e fica a má impressão. Isso causa desconforto.” 

Sobre reclamações
“Muita gente nos traz o contrato, e a grande maioria está equivocada. Temos 10 casos. De 28 mil sócios, talvez uns cem estão com dificuldade de acesso. No último jogo, teve fila só nos 10 últimos minutos, menos do que no Olímpico. Contra a LDU, foi muito ruim a bilhetagem e a venda de ingressos. Contra Huachipato, melhorou 1000%.”

Sobre cadeiras
“Cada degrau dos anéis são maiores do que o espaço exigido pela Fifa e os do Olímpico. Temos de 5cm a 10cm a mais de distância do que a Fifa determina.”

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s