Ilustre abnegado Xitolina: aprende com o Felipe Neri. Convida ele pra ser teu Assessor!

  1. Felipe Neri, em 24/04/2013 às 13:48 disse:

    Toda vez que me lembro como iniciaram as negociações pra renovação do profexô coma atual gestão, me remeto a máxima de algo que começa mal, só pode terminar mal…

    ainda mais quando as pessoas não sabem o que fazer pra mudar, ou não há diálogo eficiente a promover avanços, e\ou vão se perdendo cada vez mais até deixar a situação chegar num ponto irreversível.

    Infelizmente, creio que talvez já se tenha chego a esse ponto no Grêmio.

    Lá na época da renovação lembro de ter dito aqui que se não houvesse muito diálogo entre a nova direção e Luxa, não haveria química, não funcionaria perderiam todos, e com eles, o Grêmio.

    Não posso acreditar que esse modelo de futebol burocrata que o Grêmio vem apresentando desde o ano passado seja do agrado do presidente Koff. Ou então, estamos perdidos.

    Certo é que as duas tentativas do presidente de dialogar com Luxa não funcionaram: nem com Selaimen, nem com a ligação direta de Koff com o treinador. A situação só tem piorado e há indícios inclusive de que Luxa esteja perdendo parte do grupo.

    Certo é que está faltando comando no vestiário do Grêmio. Falta tb e muito, diálogo e sinergia entre a nova gestão e o treinador na implantação do modelo de futebol do clube. Com isso, somam-se equívocos na montagem do time e e do plantel.

    Luxa vem dispensando vários jogadores que foram úteis e que em algum momento deram resposta no Grêmio pra outros times e alguns desses vem rendendo muito bem noutros clubes, exemplos de Gabriel, Vilson e Leandro. André Lima foi mandado pra China. Bertoglio sequer recebeu oportunidades o suficiente. Fernando quase foi sacado do time e seria não fosse a convocação do Felipão levantar a sua moral…

    É um treinador que protege seus bruxinhos de más atuações e joga os outros aos leões. Não privilegia as categorias de base do clube, não busca soluções por lá e só começou a dar oportunidades a alguns agora por conta de lesões ou pressão vinda de fora… ou alguém acredita que os Bitecos iriam jogar se Elano, MA11, Adriano estivessem atuando. E quando dá oportunidade, ainda erra na escolha, como no caso menino Mamute que pra mim não tem as características que precisamos pro momento.

    Mas não debito tudo na conta do Luxa, a direção atual é responsável tb pois o plantel tem graves carências em algumas posições e excesso de jogadores em outras. Falta comando de direção no vestiário tb. O grupo de zagueiros do Grêmio é fraquíssimo. E a necessidade de se ter no plantel jogadores verticais e de velocidade ainda parece não ter sido bem compreendida pela atual diretoria.

    Os caras assistem o Bayern jogando (voando) mas não entendem… o time todo é bom mas três jogadores em especial dão verticalidade e velocidade ao time: Ribery, Muller e Robbem (e tão trazendo o messi alemão Götze), enquanto isso nós dispensamos nossos jogadores verticais e velozes, fundamentais no futebol dos tempos atuais, vide Bertoglio (muito caro, eu pensando que jogador caro era o ruim…) e Leandro (hoje na seleção!).

    E se vc não tem dinheiro pra contratar, busque na base jogadores com as características que o time precise ou no mercado. Na sub 17 e sub 20 há jogadores velozes pro meio e ataque. Importa é o estilo de jogo deles preencher carências e ser útil ao coletivo, só se sabe se terão personalidade ou não, lançando-os. Tem que buscar alternativas, ao invés de insistir “burrocraticamente” com o que não está dando certo.

     
  2. Felipe Neri, em 24/04/2013 às 14:00 disse:

    O Luxemburgo há muito tempo já deveria ter ido na base pra dar chance no time titular – jogando ao lado de jogadores experientes e sendo testados aos poucos – ao Tinga (lateral), a Lucas Gabriel (meia que fez transição rápida e compõe na marcação), ao Lucas Coelho (mostrou mais habilidade que Mamute) e nos juvenis há um menino atacante de velocidade chamado Erik. Dos juvenis tb pode experientar o volante Zé Eduardo, moderno, com chegada a frente e o zagueiro Gabriel que é melhor do que qualquer outro dos jnrs. E diria até, do que alguns do profissional, como Gérson e Saimon.

    Esses jogadores tem características complementares pro atual elenco profissional e podem ser boas apostas de grupo. Se terão personalidade pra atuar ou não, só se descobre, lançando-os. O máximo que acontece se não derem certo e voltarem pra base. E aí a direção vai ter de buscar fora, com contratações os perfis que precisamos.

    Mas se o modelo de futebol estiver errado, então as escolhas vão ser erradas, não tem jeito.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s