DIGNIDADE É POSSÍVEL E NECESSÁRIA!

O veto de Danrlei a Evandro Krebs, sob o silêncio conivente de todos os que deveriam ser parceiros e solidários, dizem – simplesmente para se manter na chapa com chances de se reeleger – trouxe à tona a lembrança de um episódio semelhante. Com a enorme diferença de que, no episódio relatado por um leitor, os conselheiros candidatos tiveram postura digna.

Vamos situar a história, colhendo o cenário para depois contar o que aconteceu

O Cenário

1981: Na gestão do grande Presidente Hélio Dourado,meu Grêmio ultrapassa as fronteiras gaúchas e conquista o BRASIL. Que gol o do Baltazar. O mais bonito da história do Grêmio!

1983: meu “provinciano” Grêmio conquista a América e o Mundo. Sempre pioneiro em termos de RS!

1994, 1995 e 1996: meu amor e paixão foram sedimentados nos três anos mais grandiosos e felizes da história do “meu” Grêmio. (…)

Antes desses 3 anos, sofrimento e vergonha. Uma segunda divisão absurda em 1993. Gestão Rafael Bandeira dos Santos, ex vice do Presidente Odone.

Como a vida de gremista é feita de sofrimento, em 1997- Gestão Cacalo, vencemos uma C. do Brasil, com o timaço de 1996. Nesse ano, Cacalo DESMONTOU o melhor time do Brasil e quase nos rebaixou. Escapamos no ÚLTIMO jogo contra o Fluminense, nas laranjeiras, e somente porque nosso adversário JÁ ESTAVA REBAIXADO.

Após, em 2004, novo vexame e mais humilhação. A gestão Flávio Obino (com apoio político de Odone, Koff e Cacalo) envergonha a maior torcida do Sul do Brasil.

Esse rebaixamento de 2004 passa pela gestão Guerreiro – 1999/2002. Foi a gestão ISL, a qual, antes de enlamear a Instituição e trazer dívidas quase que impagáveis, nos deu uma C. do Brasil. Mas a que preço?

Então, é possível entender que os dois “pólos” políticos (sim, construíram um grande clube, deram-lhe vitórias e conquistas) REBAIXARAM o Grêmio: 1993 – Rafael Bandeira dos Santos, Vice de Futebol de Odone em 1089 ; 2004 – Flávio Obino da corrente política de Koff e Cacalo (Obino foi apoiado por Odone).

http://gremio21.wordpress.com/2011/05/16/como-ainda-somos-gremistas/

A ELEIÇÃO. OS PERSONAGENS. A POSTURA DIGNA.

A eleição aconteceu na gestáo Rafael Banceira dos Santos. Ano 1993. Surgiu uma chapa de oposição buscando a renovação. No entanto, essa chapa convidou alguns ex-dirigentes, já conselheiros, que ela entendia tinham postura condizente com a renovação.

Foram convidados então: Fábio Koff Jr, RRFreitas Lima, Carlos Fonyat Filho, Jayme Eduardo Machado, Médico Marcheque, Apolinário Cardozo e Adalberto Preis.

Temendo perder a eleição para a nova chapa, o alto comando que detinha o poder político do Clube, decidiu romper a tradição do Grêmio de permitir que candidatos concorressem por mais de uma chapa.

Os conselheiros mencionados foram convidados a integrar a chapa “oficial” DESDE QUE RENUNCIASSEM AO CONVITE PARA DEIXAR NA MÃO A OUTRA CHAPA.

NENHUM DELES ACEITOU. FICARAM FORA DO CONSELHO DELIBERATIVO.

Mas, segundo a nossa fonte, PRESERVARAM A DIGNIDADE!!!

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s